A inveja e seus lados da vida

Gostou do artigo, então compartilhe!

A inveja é boa ou ruim na nossa trajetória?

A inveja leva uma pessoa a viver muitas vezes a vida de outra pessoa em prol da busca da sensação de viver a vida do outro, do desejo que tem em adquirir ou ser  outra pessoa. Desta forma esquecem seus próprios  sonhos.

Muitas vezes cometem ações  que estrapolam a ética, o bom senso, esquecem os valores, os ideais. Tornam-se sombras e são fantasmas  na busca nem sabem do que.

inveja

Fica o questionamento: Será que realmente a outra pessoa é feliz com o que tem e com o que invejo? Todos temos um exemplo  desta atitude no dia a dia, pessoas que não  estão satisfeita com seu modo de viver e colocam as frustrações, as deficiências nos outros. Busca sempre uma projeção na vida do próximo.

Estas pessoas não caminham por si, caminham na busca da realização das atitudes do invejado, esquecem sua própria vida.

Mas qual o conceito de Inveja ou invídia? diz o dicionário que trata-se de  é um sentimento de aversão ao que o outro tem e a própria pessoa não tem. Este sentimento gera o desejo de ter exatamente o que a outra pessoa tem (pode ser tanto coisas matérias como qualidades inerentes ao ser) e de tirar essa mesma coisa da pessoa, fazendo com que ela fique sem.

É um sentimento gerado pelo egocentrismo e pela soberba de querer ser maior e melhor que todos, não podendo suportar que outrem seja melhor.

Origem da palavra inveja

A origem latina da palavra inveja é “invidere” que significa “não ver”. Com o tempo essa definição foi perdendo o sentido e começado a ser usado ao lado da palavra cobiça, que culminou, então, no sentido que temos hoje.

Entretanto, a inveja não é de tudo somente uma visão “negativa”. Podemos ver  a inveja também pelo lado positivo, quando nos projetam no outro para crescer, analisar os aspectos positivos que servem como exemplo  para que busquem a motivação de sair do comodismo e lutar pelos seus sonhos e projetos, sem prejudicar os outros.

Desta maneira, sendo positiva ela nos trará realizações próprias, quiça até superiores ao que nos serviu de exemplo.  Se olharmos com os olhos do coração  a  palavra inveja não é tão ruim assim, basta analisar qual o lado que estamos usando neste processo: positivo e ou negativo?

Em suma, não podemos é ficar vivendo a vida dos outros e sim que esta sirva de modelo , de incentivo par a nos mostrar que todos temos a capacidade para conquistar os sonhos. Vamos procurar tornar a inveja uma palavra sempre positiva  e não um sentimento negativo para atrapalhar nosso crescimento , nossa vida.



Deus deu vidas diferentes as pessoas para que elas escolhessem seus proprios caminhos e conquistas. O que não podemos é ficar na espera que tudo irá acontecer sozinho, em um passe de mágica.

Deus  nos presenteou com a vida, ficando a busca das escolhas a serem realizadas por nossa  decisão, então vamos buscar realizá-las da melhor e mais proveitosa maneira possível, nunca desistindo.

Estudo sobre a Inveja

Um estudo recente realizado por pesquisadores das Universidades de Valência (Espanha), Groningen (Holanda) e Palermo (Argentina) sugere que, nas organizações, essas questões envolvem algumas diferenças de gênero.

A pesquisa concluiu que as mulheres são mais afetadas pela competição sexual do que os homens. Já as habilidades sociais dos colegas podem provocar inveja profissional igualmente em ambos os sexos. A inveja foi considerada uma resposta ao sucesso, qualidades ou habilidades de outra pessoa – e envolve que você se compare com ela e deseje ter os seus atributos.

De acordo com Luciana Lemos, diretora do Centro Avançado de Estudos de Psicologia (Ciclo CEAP), a inveja pode ser classificada como produtiva ou destrutiva, dependendo de como a pessoa se posiciona diante deste sentimento.

“Podemos ter a inveja ‘do bem’, que é aquela que surge a partir de uma admiração por outra pessoa. Porém podemos ter também a inveja ‘do mal’, que mobiliza sentimentos destrutivos. Neste caso a pessoa se ressente pelo que o outro é, pelo brilho que ele tem, pelos afetos que provoca e pelas coisas que possui”, comenta.

“O invejoso está sempre olhando para seu alvo, diminuindo seu foco e produção do dia a dia. Apesar de ser o propulsor do sentimento, esta pessoa também sofre e fica desmotivada.

Dependendo do nível de inveja, a pessoa deverá procurar ajuda psicológica para saber quais são seus conflitos internos.

É tudo uma questão de autoconhecimento e segurança”, explica Roberta Taconi Ferraz, gerente de Recursos Humanos do IDORT.

Cada um tem que viver  a sua própria vida e buscar seu próprio caminho.

Desejo a você uma inveja sempre positiva.


Gostou do artigo, então compartilhe!

Deixe um comentário

avatar